Seja bem-vindo ao Simple Plan Brasil! Nós somos um site brasileiro sobre o Simple Plan com objetivo de difundir notícias, vídeos e conteúdos da banda. Este site é feito de fãs para fãs, ainda sem vínculos com integrantes da banda, mas temos apoio da Warner Music Brasil [+]

19.JPG
12.JPG
16.JPG
15.JPG
14.JPG
13.JPG

Últimas Imagens

Jeff fala sobre a importância de conhecer cada fã

Durante a passagem do Simple Plan pelo Reino Unido em junho, antes dos caras subirem ao palco, Jeff Stinco e Chuck Comeau aproveitaram para ceder uma entrevista nos bastidores do O2 Forum Kentish Town para o GIG GOER. Nela, a dupla falou um pouco sobre os britânicos serem um povo de mente aberta e gostarem de vários gêneros musicais, sobre quando tocaram na mansão Playboy, qual foi o maior desafio com o álbum Taking One For The Team, sobre a importância das bandas conhecerem cada fã pois eles são a razão de tudo, e mais.

Além disso, Stinco e Comeau citaram na entrevista alguns nomes conhecidos, como Metallica, Avril Lavigne e Bowling For Soup. Abaixo assista ao vídeo e leia a tradução feita pela nossa equipe, e em nossa galeria veja as fotos da dupla:

Jeff: Hey, como vai? Eu sou o Jeff.
Chuck: E eu sou o Chuck da banda Simple Plan.
Jeff: E você está no GIG GOER!

GG: Alguma lembrança especial do Reino Unido?

Jeff: Nós fizemos alguns shows bem pequenos onde havia uma multidão na frente do palco e as pessoas faziam crowdsurfing em todo canto, era realmente bem organizado. Então você toca em um lugar grande ou até em festivais, e o que é legal sobre as pessoas do Reino Unido é que elas amam música e as pessoas tem a mente aberta e eu acho que é um festival equilibrado onde tem diferentes tipos de gêneros e as pessoas apenas vão te ver e necessariamente você não faz a diferença pra elas, e é isso. É um lugar onde as pessoas sentem muito os shows…
Chuck: Nós temos agora uma longa carreira, cerca de 15 anos. Nós somos sortudos por estarmos em destaque na cena da música do Reino Unido, nós temos a chance de ser parte disso…
Jeff: Você lembra de ter tocado no Storia Festival?
Chuck: Sim, lembro daquele tempo, os shows no Storia eram ótimos. Nós abrimos para o Bowling For Soup. Foi a primeira turnê no Reino Unido que fizemos. Foi maravilhoso, nossos primeiros passos. Depois que começamos a fazer sucesso, também continuou maravilhoso… Abrimos para a Avril, passamos a tocar em grandes arenas, foi muito especial. Tocar em Wembley (estádio no Reino Unido) foi inacreditável. Acho que fomos muito sortudos por termos feito parte de toca essa vibe lendária.

GG: Alguma história estranha para compartilhar?

Jeff: Nós temos que dizer que o Reino Unido é o único lugar no mundo que eu tive que assinar o moletom de alguém. Eu fiquei muito longe, segurando minha caneta longe e assinei.
Chuck: Isso é porque eles são criativos.
Jeff: Essa foi uma das loucuras.
Chuck: Nós já jogamos uma TV pela do hotel ou do backstage…
Jeff: Jogamos de uma ponte!
Chuck: Sim! Isso é um clichê de estrelas do rock.
Jeff: É! Eu senti que tinha que fazer isso uma vez na minha carreira, exceto que fiz quando percebi que não conseguiria carregar uma geladeira. Da mesma forma, acabou ficando bem caro…

GG: Qual foi a coisa mais rockstar que vocês já fizeram?

Chuck: A mansão Playboy. Depois de tocarmos, nós entramos em uma gruta e tinha garotas nuas por toda a parte.
Jeff: Você quer mesmo continuar nesse assunto ou..? (risos)
Chuck: Algumas coisas a mais aconteceram (risos). Foi há um bom tempo, em 2004 ou 2005. Foi uma noite rockstar.

GG: Algum destaque na sua carreira?

Chuck e Jeff: A mansão Playboy (risos).
Chuck: Nós temos sido sortudos, nós temos muitos momentos especiais. Eu acho que para a gente, pelo menos pra mim, é sempre tocar em lugares loucos e exóticos que talvez muitas bandas não vão tocar, como Dubai, Tel Aviv, África do Sul – onde fizemos turnê com o Metallica e foi inacreditável nossa primeira vez na África fazendo shows, e foi uma das viagens mais bonitas que, eu acho, que nós tivemos como banda. Todas essas coisas juntas, como se apresentar em programas de TV nos EUA como Jay Leno e Conan O’Brien, tocar no ano novo na Times Square… Somos muito sortudos de termos esses momentos especiais e ficarmos tipo “uau, isso é incrível”, mas acho que nós sempre vamos voltar e concordar que foi a primeira vez que tocamos em nossa cidade natal na arena Bell Centre em Montreal, esgotado. Nós tivemos nossos pais e nossos amigos lá e foi a primeira vez que eles testemunharam o quão bem a banda estava indo, eles viram o show, eles viram as reações.

GG: Algum desafio com o Taking One For The Team?

Jeff: Nós fomos muito desafiados em nossa carreira, e estávamos seguindo um sucesso com Summer Paradise e sentimos que de repente isso iria abrir muitas portas para a gente tentar diferentes gêneros e estilos. Eu acho que o maior desafio foi provavelmente escolher dentro dessas músicas as que fariam uma união bacana para um álbum. Voltamos ao estúdio duas vezes – na verdade, acho que reequilibramos o que fizemos, provavelmente tomamos uma direção e achamos que não era necessariamente representativo onde que queríamos que esta banda chegasse em 2016. Então, voltamos e na verdade gravamos mais músicas de rock para equilibrar. Eu acho que é um álbum bem diverso, é um álbum que permite que você conheça muitos territórios que não tocamos necessariamente antes, mas ao mesmo tempo, ele remete ao que fizemos ao longo de nossa carreira – de identificar o Simple Plan ou pelo o que somos conhecidos. Foi um álbum difícil para fazer, de verdade, mesmo com o produtor, sentimos que tivemos uma visão muito mais confiança sobre o que a banda realmente é. Tivemos um incrível produtor Howard Benson, um produtor lendário, mas eu acho que essa banda tem uma forte identidade que quando você começa muitos rascunhos, há algo que fica perdido.
Chuck: Eu acho que após um ano do álbum conseguimos o que queríamos realizar e os fãs adoram e nós amamos e estamos orgulhosos disso, então vamos seguir esse caminho.

GG: Algum conselho para novas bandas?

Jeff: Eu acho que só há uma coisa que as bandas precisam saber, que é importante conhecer cada fã e tratá-los incrivelmente bem. Eles são a razão de tudo. Vocês estão construindo algo com eles. Apenas lembre de onde você veio e lembre que os seus fãs sempre vão estar ali pra você e eles são a razão por você estar tocando, portanto você precisa compensar.

GG: Qual música seria tema da sua vida?

Jeff: Eu diria que Boom.
GG: Não uma música do Simple Plan…
Jeff: Eu não escuto outras bandas a não ser Simple Plan, isso é estranho…

GG: Quem é o mais bagunceiro na turnê?

Chuck: Eu acho que a disputa é boa entre Jeff e David.
Jeff: Eu li em algum lugar que isso é sinal de muita inteligência, de espalhar as suas coisas e ser desorganizado. Meu caos é muito organizado, as pessoas apenas não entendem.
Chuck: Somos 5 caras em uma banda, temos um quarto para nos trocarmos ou um ônibus, ele normalmente deveria usar 20% do espaço mas ele gosta de usar 80%. Só isso.

GG: Você gostaria de ir para o espaço ou conhecer alienígenas na Terra?

Chuck: Viajar para o espaço.
Jeff: Eu acho que provavelmente acharia mais seguro conhecer alienígenas aqui do que estar cercado de alienígenas. Este sou eu.
Chuck: Nós estivemos em vários lugares e espaço não é um deles então eles podem ser muito irados.
Jeff: Eu não acho que temos conhecimento para ir ao espaço…

Este artigo não possui comentários

© 2005 - 2017 - Alguns direitos reservados | Desenvolvido por Kézily Correa